O que distingue o evento da composição da ofensa administrativa?

A legislação russa prevê várias razões, em presença das quais os processos sobre o caso administrativo estão sujeitos a rescisão. Tais motivos incluem a ausência de um evento ou um corpus delicti. Uma compreensão clara do que cada uma dessas categorias significa, na qual suas semelhanças e diferenças são importantes para a qualificação correta da ofensa, bem como para a escolha do tipo de punição correspondente à gravidade da violação.

Evento como categoria de processo administrativo

Não existe uma definição legal exata desse conceito nos atos jurídicos internos. O Artigo 26.1 do Código de Ofensas Administrativas da Federação Russa indica apenas a necessidade de uma determinação obrigatória da sua presença nos procedimentos de um caso administrativo. No entanto, a análise de atos legislativos, a prática judicial, trabalhos científicos no campo da jurisprudência nos permite destacar várias características que a caracterizam como uma categoria independente em processos administrativos:

  • Fato confirmado de sua origem e existência no mundo material.
  • Seja como resultado da atividade humana ou como manifestação de forças naturais.
  • Tempo de ocorrência, lugar, consequências socialmente prejudiciais.
  • A relação entre o comportamento ilegal da pessoa e as conseqüências socialmente prejudiciais.
  • Existe alguma relação pública que é protegida por legislação de ofensa administrativa violada?

Assim, o evento de uma ofensa administrativa é sua manifestação externa e real no mundo material circundante . Ocorre apenas como resultado da ação ou inação de uma pessoa. No curso de sua violação (invasão da violação) das relações jurídicas protegidas por lei.

A composição do crime administrativo

A definição geralmente aceita de composição é um sistema de elementos interconectados que torna possível considerar um ato anti-social como uma ofensa administrativa. Os seguintes componentes podem ser distinguidos:

  • Objeto (relações públicas sob a proteção da lei).
  • Lado objetivo (externo, manifestação física do ato de uma pessoa violar uma relação social protegida, conexão com as conseqüências frustradas).
  • O sujeito (uma pessoa que possui sinais estatutários, violando (invadindo uma violação) protegeu relações públicas).
  • O lado subjetivo (a atitude interna da pessoa ao seu ato).

Para trazer uma pessoa para a responsabilidade, é necessário identificar e corrigir em suas ações todos os elementos do comportamento ilegal. Também é necessário verificar a ausência de motivos, excluindo a responsabilidade da pessoa.

Similaridade e interrelação

Um estudo cuidadoso da estrutura e conteúdo interno das categorias em consideração pode ser observado a semelhança de algumas características e sua relação definitiva.

Assim, um evento é caracterizado pelo método de desempenho, lugar, tempo, consequências. Os mesmos componentes formam o lado objetivo da má conduta. Um sinal necessário do evento é uma violação de quaisquer relações públicas protegidas por lei. Em outras palavras, deve haver um objeto de violação.

Assim, os elementos de sua composição são refletidos no evento ofensivo: o lado objetivo do ato ilícito (tempo, lugar, método e outras circunstâncias) e seu objeto.

Diferença e significado

No entanto, as categorias em questão são categorias não idênticas. Então, apenas ter um evento não é suficiente para manter uma pessoa responsável. Para isso, é necessário estabelecer mais dois elementos da composição: o sujeito e o lado subjetivo. Eles caracterizam o lado interno do ato ilícito, que é expresso na possibilidade de a pessoa ser responsabilizada por suas ações. Por exemplo, o sujeito pode ser um indivíduo sensato que atingiu a idade de 16 anos.

O lado subjetivo prevê que a pessoa é culpada do ato cometido, bem como o fato de que ele tinha o propósito e motivo de sua comissão . O sujeito e o lado subjetivo caracterizam a pessoa que cometeu a ofensa e a atitude subjetiva da pessoa à sua ofensa. Não há conexão causal entre eles e o evento da ofensa como fenômeno factual do mundo material. Podemos dar o seguinte exemplo. Um pedestre atravessou a estrada em um local não especificado. O fato da violação é evidente: o pedestre atravessou a estrada no lugar errado, violando assim as regras da estrada. Violação gravada pela câmera de vídeo. Durante o processo, a pessoa foi declarada irresponsável devido à doença mental identificada. Tal pessoa não pode ser objeto de má conduta e, portanto, em suas ações não há corpus delicti. O caso está sujeito a rescisão nos termos da parte 1 do artigo 24.5 do Código Administrativo da Federação Russa.

Assim, a presença de um evento de ofensa administrativa nem sempre significa a presença de sua composição . Por outro lado, se a composição da ofensa é estabelecida na ação da pessoa, a presença do evento é considerada estabelecida. Essa é a principal diferença entre essas categorias. Compreender esta distinção é importante para a qualificação correta da ofensa e a aplicação da punição de acordo com a severidade da ofensa administrativa.

Recomendado

Augmentin ou Sumamed: uma comparação de meios e o que é melhor
2019
O que é melhor escolher um bloco de mola ou espuma de poliuretano?
2019
Phytohepatol 2 e 3: qual é a diferença e o que é melhor
2019