Diferença entre contrato trabalhista e direito civil

Atualmente, muitos consumidores não entendem que há muito mais diferenças que distinguem entre uma lei civil e um contrato de trabalho comum do que os aspectos que as unem.

Para que uma organização representada como empregadora formalize seu relacionamento com um funcionário, para esse assunto, eles devem aproveitar um contrato de serviço pago. Em primeiro lugar, é benéfico para o próprio empregador, já que, deste modo, o primeiro terá muito mais direitos e muito menos responsabilidades.

No entanto, deve notar-se que o contrato de serviços pagos, contém em sua composição as condições relevantes do contrato de trabalho. Entre estes últimos, poderia ser atribuído às horas de trabalho, bem como o tempo que eles poderiam gastar com segurança após o resto. Ao mesmo tempo, o próprio empregado terá a oportunidade, no caso de tal necessidade, de provar em tribunal que o contrato de trabalho que ele já fez é de fato um contrato de trabalho individual.

No caso da conclusão do contrato relativo à prestação de serviços, entre as duas partes, em qualquer caso, surgirão relações que serão de natureza civil. Por esta razão, a pessoa que prestará serviços, orientada pelo contrato acima mencionado, não terá os direitos e garantias previstos no Código do Trabalho.

Menos é fornecido no caso de funcionários em potencial. A essência dele será reduzida a uma certa obrigação, por causa da qual, esse trabalho não será creditado à guarda trabalhista. Além disso, neste caso, o empregado, que muitas vezes também é chamado de intérprete, não terá direito a licença remunerada ou à lista doente, por exemplo.

Recursos que distinguem um contrato de emprego e lei civil

Já lhes dissemos que há muito mais dessas características que distinguem um contrato de emprego e de lei civil! Claro, para falar sobre todos eles - não vamos. No entanto, alguns deles ainda devem ser contados:

  1. Como esses conceitos são regulados? Se um contrato de trabalho é sempre regido pelas normas da Lei do Trabalho, então, no caso de um contrato de direito civil, ele é substituído pelo Direito Civil.
  2. Formas de contrato. O contrato de trabalho prevê duas partes: o empregador e o empregado. Na maioria das vezes, é apresentado por escrito, mas não é incomum quando é compilado e oralmente. Se falamos de um contrato de lei civil, no caso em que os principais atores são o cliente e o contratante (intérprete). Ao mesmo tempo, o último dos documentos acima mencionados só pode ser escrito.
  3. O procedimento para registro de contratos. Para elaborar um contrato de trabalho, você precisará fornecer um documento que possa certificar sua identidade, registro de emprego, ind. número, documento certificando prof. preparação, bem como um atestado médico. Se falamos de um contrato de lei civil, então, para elaborá-lo, você precisará ter o mesmo passaporte, número de identificação e registro de emprego.
  4. O status legal de ambas as partes. Em um contrato civil, o princípio da paridade das partes permanece relevante. Tal situação é condicionada pelo fato de que lá o artista não é suficiente para não obedecer ao cliente, ele também não está sob seu controle. Um funcionário que redigirá um contrato de trabalho deve entender que, no futuro, terá que obedecer e ser controlado pelo empregador. Além disso, em caso de tal necessidade, o empregador sempre será capaz de atrair o empregador para responsabilidade disciplinar e, às vezes, até financeira.
  5. Motivos que são tidos em conta quando se paga pelo trabalho realizado. No contrato de natureza civil, o principal motivo do pagamento é o ato relativo à entrega ou aceitação do trabalho realizado, que foi prontamente assinado pelas duas partes. No contrato de trabalho, esta base é a folha de ponto. Ocasionalmente, alguns empresários o substituem por uma ordem de serviço.

Recomendado

Qual é a diferença entre o bem e o bem
2019
O que é melhor escolher Metformina ou Glyukofazh - meios de comparação
2019
Glicose e açúcar de mesa - como eles diferem?
2019